no comments

Câmara homenageia os 40 anos de fundação do Creci

DSC08191Os 40 anos de fundação do Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de Santa Catarina) foram lembrados em uma homenagem promovida pela Câmara de Vereadores na tarde desta quinta-feira, 24. A iniciativa foi do vereador e presidente da Casa José Osório de Ávila.

Em nome do Legislativo, o presidente do conselho, Carlos Josué Beims, recebeu uma placa reverenciando a data. Da mesma maneira, o presidente da Associação das Imobiliárias de Jaraguá do Sul e região, Luiz Sérgio de Assis Pereira Júnior.

A própria entidade também prestou homenagem a personalidades do município que contribuem com o desenvolvimento e o fortalecimento da categoria na região. Os corretores Humberto Wolf, Almir Ideney Menegotti Rocha e Renato Piazera Júnior foram os agraciados.

Fazendo referência ao vereador Jair Pedri e ao prefeito Dieter Janssen, ambos corretores por profissão, o presidente do Creci, Carlos Josué Beims, destacou a força da categoria também na área pública. Segundo ele, são 119 vereadores e 36 prefeitos corretores de imóveis atuantes no Estado.

No Estado são 25 mil inscritos, dos quais 14 mil ativos. Em Jaraguá do Sul, informou, são 600 corretores e 90 imobiliárias atuando no mercado. “A quantidade de corretores é um grande sinal de que o município está evoluindo, crescendo, o mercado imobiliário está pujante. A pessoa que mais vende bem o município é o corretor de imóveis. Não existe corretor que fale mal da sua cidade”, discursou.

Em nome de todos os corretores, o presidente do Creci agradeceu a homenagem concedida. “Pelo momento valoroso que esta categoria está passando, de suma importância para a sociedade, realizando o sonho da casa própria, mas também das instituições, como o Ministério Público, Executivo e Legislativo de todos os municípios. Estar aqui em Jaraguá do Sul com amigos, me sinto honrado e satisfeito por mais esta vitória conseguida, pois vocês estão olhando pela profissão de um modo diferente”, finalizou.

Dificuldades encontradas pela categoria

O vereador Jair Pedri aproveitou para fazer algumas reflexões sobre as peculiaridades envolvendo a profissão na região que, segundo ele, tem encontrado algumas dificuldades. A primeira delas diz respeito ao Comphaan (Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Cultural, Arqueológico, Artístico e Natural). Ano passado, a categoria perdeu a cadeira que tinha no conselho.

Para ele, o patrimônio deve ser algo defendido pelo conselho, no entanto, avalia que os seus componentes tratam o assunto de forma muito “romântica”. “A Associação das Imobiliárias vai trazer equilíbrio a este debate, porque quem trata os assuntos com paixão, trata com emoção. E a associação vai trazer razão”, comparou.

Outro assunto que motiva queixa dos profissionais é com relação aos protocolos na Prefeitura. Segundo ele, a burocracia dificulta e por vezes emperra a realização de negócios imobiliários. “Perdem não só os corretores e os clientes. O mais prejudicado é o poder público, que deixa de receber por conta de negócios que eventualmente deixam de acontecer”, comentou.

Ele informou estar trabalhando em uma proposta para estabelecer prazos para a Prefeitura fornecer as documentações necessárias, como consultas prévias, certidões, fornecimento de alvará e habite-se. Outra iniciativa visa possibilitar o parcelamento no pagamento do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis). A ideia, explicou, é facilitar a transação.

“O município vai receber de todo jeito, a única diferença é que será parcelado. Este é o papel do vereador, também de promover ações de valorização da categoria. O corretor de imóveis é uma categoria e profissão das mais organizadas que temos no país. E quem ganha com isto é a sociedade que é protegida dos maus profissionais”, finalizou.