no comments

Vereadora visita alojamento do Femusc

DSC05566A vereadora Natália Lúcia Petry visitou na tarde de ontem, 27, colégios onde estão alojados músicos que participam da 9ª edição do Festival de Música de Santa Catarina (Femusc 2014). Para a parlamentar, a intenção foi verificar as condições das instalações onde estão localizados os músicos que vieram de outros estados e países.

Ela se surpreendeu com a quantidade de elogios a organização do evento. A trompetista capixaba Daiana, alojada no IFSC (Centro), foi uma delas. Ela salientou que não há do que reclamar, pois estão recebendo transporte, café da manhã, almoço e jantar que foram inclusos no valor pago pela inscrição. Daiana disse que as instalações oferecem o conforto necessário. Quanto ao evento, resumiu em uma só palavra: “Maravilhoso”.

Já para o maestro florianopolitano.e o saxofonista paulista, ambos alojados na Escola Municipal Valdete Piazera, as instalações poderiam oferecer beliches para acomodar melhor os músicos que estão dormindo em colchões. Apontaram também os banheiros, a manutenção das instalações (fechaduras quebradas, falta de porta nos chuveiros, etc) e a falta de sinal de internet, como sendo os pontos negativos do alojamento, deixando claro que é estavam apontando as pequenas falhas somente no alojamento, pois o FEMUSC está impecável.

“São dois banheiros para quase 70 músicos”, afirma o maestro catarinense, e continua: “Mas, tirando isso, o evento está muito bem organizado e é um divisor de águas para os músicos que participam pela primeira vez.”

O baiano Joader, também instalado na Escola Valdete Piazera, integrante da Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia, afirma que “está tudo ótimo, não tem do que reclamar”.

O ponto negativo da visita foi na Escola Municipal Athayde Machado, onde a vereadora recebeu reclamações pela falta de ar condicionado e até de ventiladores em algumas salas.

Segundo o músico e bombeiro voluntário de Joinville, Luan, eles tiveram que apelar para os colegas dos Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul que emprestaram ventiladores e climatizadores para que os onze integrantes da banda dos Bombeiros Voluntários de Joinville conseguissem suportar o calor.

“Ficamos com pena dos músicos que estão em outras salas que não tem sequer um ventilador de teto”, afirma o trompetista Luan, “até às três horas da madrugada, não tem como dormir com tanto calor”, conclui o músico.

A vereadora explicou que esse problema é vivido durante a maior parte do ano pelos alunos dessa e das outras escolas municipais que não dispõem sistema de ar condicionado. Lembrou que vem apresentando essa solicitação desde 2009, fornecendo inclusive planilhas de custo, pareceres técnicos e outros documentos que embasam a necessidade desse investimento.

Exceto por esse ponto negativo e que, espera a vereadora, seja resolvido ainda em 2014, os visitantes deixaram claro que a cidade está de parabéns pela realização do evento e que continuarão voltando nas próximas edições.