no comments

DOR E ESPERANÇA NA CAMINHADA PELA VIDA

[img align=left]http://www.jaraguadosul.sc.leg.br/uploads/thumbs/c8663d37-454c-3dea.jpg[/img]
[img align=left]http://www.jaraguadosul.sc.leg.br/uploads/thumbs/c8663d37-4511-ca3d.jpg[/img]
Desafiando no início o sol, e por fim a chuva, dezenas de pessoas seguiram em caminhada no início da tarde de ontem pelo acostamento da BR-280. Elas percorreram cerca de 5 km entre o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Guaramirim e a ponte do Portal, na entrada de Jaraguá do Sul. A Caminhada pela Vida, como foi chamada a manifestação, foi organizada pela Comissão pela Humanização da BR-280, que reúne entidades comunitárias e vereadores dos municípios de Guaramirim, Jaraguá do Sul, Schroeder e Corupá.
A intenção inicial dos manifestantes, que pediam paz e segurança no trânsito, era parar o tráfego na rodovia durante a caminhada, mas depois de diálogo com os policiais rodoviários, que garantiram escolta, os manifestantes seguiram pelo acostamento, depois de darem as mãos e rezaram um Pai Nosso ainda no pátio da PRF.
Entre os manifestantes, pessoas que perderam amigos e familiares vítimas de acidentes na BR. Um dos mais emocionados era o operário Giovanildo Safanelli, morador de Guaramirim. Ao lado do sogro, Osni Zermiani, ele se emocionava a cada vez que lembrava o trágico dia 30 de outubro de 2008, quando sua mulher Jaqueline Zermiani Safanelli, de 26 anos, sofreu um acidente quando entrava no posto para abastecer e seu veículo foi atingido por um caminhão.
“Não sai de nossa mente aqueles dois dias em que a minha filha ficou entre aparelhos no hospital, até que não resistiu mais”, contava Osni, ao lado do genro, que mostrava um cartão com a foto da mulher. As famílias se uniram agora para ajudar Giovanildo a cuidar do filho de dez anos que Jaqueline deixou. Unidos na mesma dor, genro e sogro fizeram o percurso carregando cruzes.
Outro morador de Guaramirim que fez questão de acompanhar a manifestação é o aposentado Daniel Graudin, de 74 anos. Uma espécie de historiador da cidade, ele conhece como ninguém a história de construção da BR-280. Lembra das discussões em torno de dois possíveis traçados até a escolha pelo traçado atual, que na condição de funcionário do departamento de estradas, ele ajudou a construir.
“Nunca perdi um ente querido na rodovia, mas sei das tragédias e estou aqui pensando no futuro, no que tenho que ensinar para meus bisnetos, Beatriz, de um ano, e Flavio, de dez anos, quando eles forem motoristas”, dizia Daniel, apontando para a camiseta com as fotos dos bisnetos.
No final da caminhada, foi aprovada proposta do vereador jaraguaense Justino Pereira da Luz (PT), de que as câmaras de vereadores da região instalem comissões especiais para incentivarem a duplicação e melhorias na BR-280. Estas comissões vão trabalhar junto com o Conselho de Lideranças de Guaramirim (Clic), União Jaraguaense de Associações de Moradores (Ujam), paróquias São Judas e São Sebastião, universidades da região e sindicatos de trabalhadores, na busca de atendimento às reivindicações de obras que humanizem a rodovia.
As estatísticas apontam que em janeiro e fevereiro deste ano ocorreram 32 acidentes nas principais avenidas de acesso e saída de Jaraguá do Sul pela BR-280. Vinte e uma mortes teriam ocorrido na rodovia desde janeiro de 2007, fora os que morrem dias depois no hospital, como Jaqueline, ou ficam com seqüelas.