no comments

Bombeiros Voluntários recebem homenagem na Câmara de Vereadores

O Legislativo jaraguaense homenageou nesta terça-feira, 06, os Bombeiros Voluntários da cidade. O Comandante da corporação, Neilor Vincenzi, recebeu das mãos do prefeito Dieter Jassen e do presidente da Casa, José de Ávila, placa em solenidade ao Dia Internacional do Voluntário, instituído no dia 5 de dezembro. A cerimônia contou com o depoimento em vídeo de pessoas que um dia precisaram dos trabalhos dos Voluntários, relatando suas histórias e agradecendo a intervenção dos bombeiros em suas vidas.

Neilor Vincenzi lembrou a história da instituição e o quanto ela evoluiu nesse meio século. “Estamos conquistando e aumentando a admiração da sociedade. Certamente estamos escrevendo mais uma página da nossa história. Agradecemos a essa homenagem e parabenizo todos os heróis de Jaraguá”, ressaltou.

Ermes Nissen, presidente dos Bombeiros Voluntários, ressaltou o lema da corporação: Servir a uma causa é uma honra. “Isso é o que faz dos bombeiros uma das instituições mais amadas pela comunidade jaraguaense. Nesses 50 anos tivemos um crescimento exponencial. Em 1956, quando os Voluntários foram criados, a estrutura era de um caminhão e 17 funcionários. Hoje temos nossa sede própria e três subsedes. Contamos ainda com viaturas, caminhões e ambulâncias. Mas de nada adianta ter a estrutura se não tivermos as pessoas que dedicam e se doam para salvar vidas. Hoje são 164 voluntariados, mais 56 alunos que estão preparando-se para ingressar na corporação e mais 51 funcionários efetivos”, enalteceu o presidente.

O deputado estadual Vicente Caropreso não pode comparecer à sessão, mas foi representado pelo ex-prefeito Irineu Pasold, que leu uma carta escrita pelo parlamentar. “Por si só, o voluntariado já seria um pretexto mais que suficiente para estarmos aqui prestando essa homenagem. Mas hoje há um motivo mais importante que reveste essa cerimônia com um caráter especial. É o fato de ser os Bombeiros Voluntários de Jaraguá! Que dedicam-se há 50 anos para salvar vidas. Uma instituição que traz segurança a nossa população e às empresas de nossa comunidade”, exaltou na carta.

Dieter Jassen, prefeito de Jaraguá do Sul, também esteve presente na solenidade e enalteceu não só o trabalho dos bombeiros, mas o de todos os voluntariados da cidade. “Se a gente colocar todos os nossos voluntariados na Arena Jaraguá, ela vai ficar lotada. Esse é um envolvimento muito bonito. Tivemos uma pesquisa na cidade que mostrou que os Voluntários são a instituição em que as pessoas mais confiam. Isso só mostra o quanto vocês são importante”, parabenizou.

bombeiros-voluntarios-1

HISTÓRIA

Na década de 1960 instalou-se na cidade a primeira agência do Banco do Brasil. Através do Crédito Agrícola Industrial foram realizados muitos financiamentos de safras.  Este facilitador conduziu empresários da região a aplicar seus recursos financeiros no cultivo e produção do arroz.

Muitos engenhos foram totalmente consumidos pelo fogo e isto constituía uma preocupação muito grande na sociedade, pois a maioria deles havia sido construída com recursos do Crédito Agrícola. O prejuízo financeiro alcançava as instituições financiadoras, os empresários e a própria comunidade local, que perdia muito com a estagnação do crescimento causada pelos incêndios.

Além dos engenhos de arroz havia as demais indústrias da cidade, que estavam em pleno crescimento, mas sob o risco de serem atingidas pelo fogo.

bombeiros-voluntarios-10

Na noite de 22 de agosto de 1966, por convocação do Lions Clube, reuniram-se as principais lideranças locais. O que seria inicialmente uma reunião preliminar para estabelecer diretrizes acabou consolidando a fundação do Corpo de Bombeiros de Jaraguá do Sul. Por muito tempo, a corporação ostentaria o lema: Salvação da vida e dos bens nos incêndios e calamidades públicas.

Após a inauguração, e por muito tempo, contava unicamente com o trabalho voluntário. Durante o dia, todos trabalhavam em empresas, porém ao soar da sirene se deslocavam de seus trabalhos prontos para atender as ocorrências. Esta dedicação à comunidade permaneceu com o passar das décadas. Foram inúmeros personagens que auxiliaram na construção dessa história de sucesso.

O voluntariado continua presente na instituição. Hoje dos 266 funcionários atuantes 216 são voluntários, com um número crescente de mulheres. Elas representam, atualmente, 30% do contingente.

Neste ano, a corporação completa 50 anos e muito se conquistou durante esse período. Novas responsabilidades foram atribuídas e suas atividades se estenderam além do combate às chamas.

Resgate veicular, atendimento pré-hospitalar, resgate em alturas, resgate aquático, busca e salvamento em matas, resgate urbano, acidentes envolvendo produtos perigosos, auxilio em calamidades públicas, entre outras atividades que exigem muito conhecimento e perícia técnica.

Com a implantação do Centro de Atividades Técnicas – CAT, foi possível assumir esses novos compromissos e trabalhar na prevenção de incêndios.

Devido ao crescimento populacional do município e a ampliação do perímetro urbano foi necessário descentralizar o atendimento. Além da sede central, existem outras 3 subsedes em diferentes bairros da cidade. Elas homenageiam, em sua denominação, importantes personagens na história da corporação: subsede Wolfgang Weege, situada na Barra do Rio Cerro, subsede Dr. Alexander Georg Otsa, no bairro Nereu Ramos e a subsede Geraldo Werninghaus, no bairro João Pessoa.

Ao comemorarmos os 50 anos da instituição, ressaltamos o trabalho individual de cada voluntário que dedica parte de seu tempo para cuidar das pessoas e da cidade. São homens e mulheres motivados pelo impulso solidário. Deixam suas casas, rotinas e famílias dispostos a colocar a própria vida em risco para cumprir sua missão.