no comments

Vereador projeta ações para segundo semestre

DSC01328Além de conseguir uma das cadeiras na Câmara Municipal de Jaraguá do Sul, nas últimas eleições, Jair Pedri acabou sendo o vereador mais votado. Isto, no entanto, não fez com que ele se sentisse confortável. Ao contrário, em seis meses na função parlamentar, cargo que ocupa pela primeira vez, se destaca na luta por reivindicações de melhorias para o povo, que tem creditado à ele, muita confiança.
Autor de vários pedidos de providências, o parlamentar se destaca na busca de soluções para os problemas enfrentados pelo povo. No “escritório comunitário”, espaço que inicialmente funcionou como seu comitê de campanha, ele deixa a formalidade do atendimento no gabinete para que o morador se sinta mais à vontade, trazendo assuntos que dificilmente seriam abordados na Câmara Municipal.
Todos os dias, o parlamentar e assessores recebem a população para ouvir ideias e até reclamações. As reivindicações dos munícipes são protocoladas e encaminhadas aos setores competentes em forma de proposições por meio da Câmara. Uma cópia do documento é entregue ao morador que reivindicou o atendimento no escritório, assim como as respostas referentes aos casos.
No “escritório comunitário”, conhecido como “sala amarela”, o vereador recebeu a imprensa nesta manhã, 22, e anunciou os temas que pretende abordar no seu trabalho do Legislativo neste segundo semestre.
Estacionamento dos Hospitais: O vereador manifesta defesa pela isenção da cobrança a pacientes com tratamento contínuo, como de câncer e hemodiálise.
Cotas habitacionais: Jair Pedri defende uma revisão no percentual de 3% das unidades residenciais e programas habitacionais públicos ou subsidiados com recursos públicos. Para o parlamentar o percentual de reserva de moradias deveria ser 5 %.
Tombamento Histórico: O parlamentar defende uma readequação da lei municipal vigente que versa sobre o tombamento de patrimônios. Para ele, o interesse na conservação do patrimônio pode estar vinculado à sua ligação com fatos significativos do passado, integração da manifestação cultural ou artística relevante e de interesse à cultura local, sua beleza e importância natural (hídrica, mineral, vegetal e animal) ou ainda sua relevância arqueológica. O vereador aponta que muitas das exigências não são necessárias.
Regimento interno e recesso parlamentar: Extinção do recesso do mês de julho, tempo maior na Palavra Livre e mais abertura para a participação da comunidade e representantes do poder executivo. Estes são alguns pontos que o parlamentar pretende trabalhar no mês de agosto. A previsão é de que as mudanças no regimento sejam votadas no inicio do mês, para entrar em vigor logo após a publicação.