no comments

Câmara aprova Moção de Apelo pedindo termino de obras em escola no São Luís

Os vereadores aprovaram, por unanimidade na sessão desta quinta-feira (18), Moção de Apelo, de autoria de Jaime Negherbon (MDB), assinada pelos demais parlamentares, que pede a para que seja terminada a construção da Escola Estadual localizada no bairro São Luís, iniciada em 2011, com o objetivo de propiciar melhores condições de ensino aos estudantes da região.

A Moção ressalta que, em 2008, foi sancionada a Lei Municipal 5.115, na qual o Município de Jaraguá do Sul doou área ao Estado de Santa Catarina para viabilizar a construção de uma unidade escolar para o Ensino Médio naquela localidade e que existe apenas uma extensão da Escola Darci Welk funcionando no período noturno no CAIC – Renato Pradi.

A obra deveria ter sido finalizada e entregue em março de 2013, mas até agora isso não ocorreu.

A Moção será encaminhada ao Governador do Estado, Secretária de Estado da Educação e Secretário da Agência de Desenvolvimento Regional de Jaraguá do Sul.

“Estamos perdendo a paciência com esta obra que está em construção há quase 10 anos. O Governo Federal destinou R$ 5 milhões, o terreno foi doado pela prefeitura e a escola está lá, com apenas 5% para terminar a obra”, enfatizou Jaime Negherbon na tribuna, mencionando ainda que problemas judiciais estão entravando a conclusão dos trabalhos.

Pedro Garcia (MDB), sugeriu audiência com o Secretário de Estado da Educação e Governador, para entregar a Moção, em mãos.

Arlindo Rincos (PSD), afirmou que para este ano será improvável qualquer tipo de avanço quanto à questão. “Vamos lutar para que no próximo ano esta escola esteja aberta. Vamos reivindicar”.

“Se deixarmos para a metade do ano que vem, não vamos mais ter escola. Temos que pedir para a Polícia Militar monitorar lá, colocar câmeras”, alertou Eugênio José Juraszek (PP), fazendo menção aos atos de vandalismo no local.

Jackson José de Ávila (MDB), concordou em cobrar de forma mais efetiva a partir de 2019, quando terá inicio um novo governo.  “É o momento de nos unirmos. Este ano, esta gestão está encerrando”.

Marcelindo Carlos Gruner (PTB), ponderou sobre as péssimas condições da educação, no ensino secundário, em Santa Catarina. “Para um estado como o nosso, é uma vergonha, perdemos para regiões do Nordeste”, lamentou, afirmando ainda que a Câmara tem que cobrar providencias. “Temos que estar lá cobrando, se tem algum imbróglio jurídico, temos que resolver”.

Sem respostas