no comments

Câmara homenageia 18 anos do Proerd em Jaraguá do Sul

A Câmara de Vereadores homenageou nesta quinta-feira (23), em Sessão Solene, os 18 anos de atuação do Proerd(Programa Educacional de Resistencia às Drogas e à Violência), em Jaraguá do Sul. O salão da Comunidade Evangélica Luterana, Apostolo Pedro, no centro da cidade, recebeu além de autoridades do município, os alunos do programa, formados na última terça-feira (21) e os soldados do curso de formação de Policiais Militares do 14º BPM.

O requerimento para homenagem teve autoria do vereador   Marcelindo Carlos Gruner (PTB), por entender a importância do Proerd no município. “Meus filhos fizeram Proerd é foi uma experiência incrível, não só para eles, mas como para toda família”, comentou Gruner.

Na oportunidade foram homenageados seis instrutores, que estão na ativa, o coordenador do Programa em Jaraguá do Sul, Major Aires Volnei Pilonetto e o Comandante do 14º Batalhão, Tenente Coronel Gildo Martins de Andrade Filho.

Segundo o presidente do Legislativo, vereador Pedro Garcia, a homenagem é um reconhecimento merecido, da Câmara, à excelente atuação do Proerd no município.

 

Os Homenageados

Instrutores

Capitão Antônio Benda da Rocha.

03º Sargento Luiz Carlos Massaneiro.

03º Sargento Valci Francisco Rosa.

Cabo Cleide Luisa Novak Stefanon.

Cabo Rodrigo da Silva Neves.

Soldado Rafaela Natália Branco.

Major Aires Volnei Pilonetto – coordenador Proerd Jaraguá do Sul

Tenente Coronel Gildo Martins de Andrade Filho – Cmdt 14º BPM

 

O Programa

O primeiro programa de resistência às drogas teve início na cidade de Los Angeles, Califórnia, no ano de 1983 e recebeu o nome de D.A.R.E. (Drug Abuse Resistance Education).

Em 1984 o projeto começou a ser adotado timidamente em outros estados, era ainda limitado ao estado da Califórnia. Chegou ao Brasil em 1992, no Rio de Janeiro. Em 1998 inicia-se o Proerd em Santa Catarina, na cidade de Lages, no primeiro semestre daquele ano e no segundo semestre foi adotado em Chapecó.

 O Proerd em Jaraguá do Sul

Em 1998, dois policiais começaram o programa em Jaraguá do Sul. Na época, capitão Amarildo de Assis Alves, comandante da terceira companhia (Atualmente coronel) escolheu os policiais Cabo João Rocha Soares Filho e o Terceiro Sargento Gilmar Colasio para ministrarem o programa. Em 1999, eles atendiam quase todas escolas do município. Em março de 2000, ingressaram no programa os soldados Jean Rudolf e Luiz Carlos Massaneiro, assim os municípios de Guaramirim, Schroeder, Massaranduba e Corupá começaram a ser atendidos.

A meta que engloba todo o Proerd é buscar reduzir/eliminar o uso de álcool, cigarro e outras drogas pelos jovens, bem como o seu comportamento violento. O Proerd para os alunos de 5º ano é o currículo primordial do Proerd no Brasil. Já o Proerd para as séries iniciais, 7º ano e Proerd Pais, são os currículos atendidos conforme disponibilidade de tempo de cada instrutor.  O curso de 7º ano é integralmente relacionado com o de 5º ano. Os objetivos gerais dos programas do 5º e 7º anos, estão voltados ao desenvolvimento das capacidades necessárias aos alunos para que tenham autonomia em suas vidas, com ênfase especial à resistência ao uso e abuso de substâncias entorpecentes.

Em março último, o Proerd – Programa Educacional de Resistências às Drogas – completou 18 anos de atividades. Até dezembro de 2017, o 14º BPM contabilizou 71.499 crianças atendidas pelo programa em Jaraguá do Sul e região. Somente, em Jaraguá, desde 1999, já foram contempladas pelo Proerd 45.801 crianças e 410 pais. Estas 45.801 crianças atendidas são das seguintes séries: 1.763 alunos dos 2º anos das Séries Iniciais, 36.550 alunos dos 5º anos do Ensino Fundamental e 7.488 alunos dos 7º anos também do Ensino Fundamental.

Neste ano se formaram na abrangência de atuação do 14°PBM, mais 3.420 alunos dos 5º anos do Ensino Fundamental.

O curso tem duração de dez semanas consecutivas nos 5º e 7º anos, quatro semanas nos 2º anos e cinco semanas no Proerd Pais. Sempre com a premissa de levar ao conhecimento dos alunos diversos assuntos relativos ao uso de drogas e à violência como, por exemplo, os riscos e os efeitos do uso de drogas para o organismo e também os de ordem legal, dados recentes sobre o uso de drogas, a variedade de ações positivas que podem ser praticadas na escola e na comunidade, entre outros. Sempre no final de cada período de curso é realizada uma formatura geral com todas as turmas e escolas do município.