no comments

Comandante comenta projetos do 14º BPM

Seesão Ordinária 152Atendendo convite do vereador Jair Pedri, o comandante do 14º BPM, tenente coronel Rogério Vonk participou da sessão ordinária dessa terça-feira (14) para explanar sobre as conquistas e metas da Polícia Militar (PM) no município. Utilizando a plenária, o tenente comentou como o batalhão tem contribuído para manter Jaraguá do Sul como uma das melhores cidades para se viver no estado e no país.

A implantação do sistema PMSC Mobile foi um dos projetos citados por Vonk. Segundo ele, a inovação permitirá que os policiais registrem as ocorrências de forma online por meio de um tablet. O aparelho também permitirá a realização de consultas de pessoas e placas. A visualização de mapas com caminhos curtos para a ocorrência será mais um dos benefícios disponibilizados com a nova tecnologia. “O policial receberá na viatura informações de trajeto e tempo de chegada”, comenta. “Esse projeto irá acelerar em até 60% o atendimento das ocorrências no município”, prevê.

A aquisição de câmeras para uso individual dos policiais será outro investimento para aprimorar a segurança pública do município. Conforme o comandante do batalhão, Jaraguá do Sul é uma das poucas cidades que contam com câmeras dentro das viaturas e o uso das câmeras individuais, que serão fixadas no colete do patrulhador, irão garantir o cumprimento da legislação e o fortalecimento da credibilidade dos policiais. A expectativa é que o uso das câmeras diminua o número de denúncias infundadas, reduza os custos do Estado, promova a garantia dos direitos humanos e legitime as ações do agente.

Rogério Vonk afirmou ainda que o fortalecimento dos conselhos de segurança, a desmobilização de policiais que estão na Força Nacional, o aumento do efetivo, aquisição de viaturas e armamentos, reforço do efetivo empregado na patrulha escolar, reativação da equipe de trânsito com radar e a aquisição ou locação de leitores óticos de placas estão nos planos do batalhão. Outros projetos incluem a aquisição de terreno ao lado do quartel para a expansão da sede, conclusão do canil, criação de uma biblioteca, realização de cursos e treinamentos de capacitação, construção de um ginásio de esportes e a promoção de um baile de gala da PM no Município. “É uma oportunidade de interação entre os polícias e a comunidade”, acredita.

O vereador Jair Pedri agradeceu a presença do tenente coronel e sugeriu que os vereadores aprovem uma moção de apelo direcionada ao governo estadual solicitando a abertura de novas vagas para trazer mais policiais da reserva para atuar na área administrativa do batalhão. A presidente da Casa, Natália Lúcia Petry, endossou a proposta.

O vereador João Fiamoncini se demonstrou preocupado com a segurança dos alunos do município durante os horários de entrada e saída das escolas. Segundo ele, uma patrulha escolar mais efetiva seria importante para diminuir casos de tráfico de drogas, por exemplo. Rogério Vonk afirmou que a patrulha deve voltar a acontecer em breve e será exclusiva para fins de segurança das escolas. “Essa equipe irá conversar com diretores e com os alunos na sala de aula para dialogar com a comunidade escolar”, destaca Vonk.

Jeferson de Oliveira questionou o comandante do batalhão sobre a possibilidade de reativação dos postos policiais que ficavam localizados nos bairros Ilha da Figueira e Nereu Ramos. Vonk informou que as viaturas continuam no local e somente o prédio não é mais utilizado uma vez que era alugado e pago pelo conselho de segurança. “Não é viável nos dias de hoje manter um policial em um posto como estes”, afirma.

Pedro Garcia fez coro a solicitação de Fiamoncini acerca das patrulhas escolares e concordou com Vonk sobre a impossibilidade de se manter os postos policiais nos bairros. “Em Nereu Ramos o máximo que uma viatura atrasou para uma ocorrência foi 7 minutos”, afirmou complementando que as viaturas estão sempre próximas quando são solicitadas. O vereador informou que agendará uma audiência com o secretário de segurança pública, César Grubba, para discutir alguns pleitos do município.

A segurança no bairro Garibaldi foi o tema levantado pelo vereador Eugênio Juraszek durante as explanações do comandante. Para Juraszek, a falta de câmeras de vigilância na frente do presídio, por exemplo, é sentida pela comunidade. “Os idosos que saem para encontros são assaltados constantemente”, lamenta. Ele destaca que a característica de mata do local fomenta atividades criminosas. Rogério Vonk contabiliza que o município contará em breve com 60 câmeras espalhadas pela cidade, mas não soube informar se existe a previsão de instalação no bairro Garibaldi.

Natália Lúcia Petry questionou sobre a manutenção das câmeras já instaladas que apresentaram problemas. O comandante informou que é preciso primeiro realizar um levantamento dos aparelhos danificados para depois dar início a um processo de licitação que escolherá a empresa responsável pelos consertos.