no comments

“Eleição coloca por terra os ranços da velha política”

vereadora Natália Lúcia Petry (PMDB)

vereadora Natália Lúcia Petry (PMDB)

Da mesma forma, a vereadora reeleita Natália Lúcia Petry agradeceu os votos conduzidos a ela e a vitória esmagadora da chapa majoritária. “Quero agradecer a todos os candidatos que concorreram à eleição, de todas as coligações, e parabenizar todos os que fizeram um trabalho limpo”, declarou.

Ela lamentou o nível da campanha por parte de muitos candidatos. “Foi muito triste enquanto nós no Projeto Câmara.Com ensinando aos alunos o papel do vereador, e ver candidatos batendo nos vereadores desta Casa, fazendo propostas mirabolantes, que não condizem com o regime de competência da Câmara. Lamento profundamente a atitude destes candidatos, que prestaram desserviço para a política, para a democracia e, principalmente, para o Legislativo”, afirmou.

Para Natália, não surpreendeu o baixo nível adotado, “que foi o mesmo durante os quatro anos de governo, com calúnias, inverdade, difamações, perseguição, mentiras e tantos outros adjetivos nada recomendáveis para pessoas de bem”. Ela também destacou o equilíbrio dos candidatos vencedores à majoritária, nosso prefeito e vice eleitos, que “mostraram como se faz política limpa, saudável, como se conquista votos de uma forma honesta”.

A vereadora disse se sentir honrada e convicta de que os próximos quatro anos serão um divisor de águas para a política de Jaraguá do Sul. “Nosso projeto deixou para trás vários ranços da política. Pessoas que nunca desenvolveram um projeto significativo, um ‘cabidaço’ de emprego a vida toda, que nunca prestaram um serviço relevante a comunidade. O nosso projeto político colocou por terra projetos políticos retrógrados e tenho certeza que povo fez o dever de casa e fará sempre que preciso”, declarou.

Segundo Natália, a partir de 1º de janeiro o novo governo vai imprimir um novo ritmo de trabalho, com transparência e respeito. Diferente, continuou, da atual gestão, que não respeitou os vereadores em seu regime de competência, ainda que tenham aprovado mais de 98% dos projetos apresentados pelo Executivo. “Mas quando fomos fazer o papel de fiscalizador vieram as represálias. A população nos elegeu para este papel e continuarei mantendo meus posicionamentos. Dieter e Jaime conhecem o papel do vereador e jamais vão mandar para esta Casa algo que não pode”, concluiu.