no comments

COMISSÃO PROCESSANTE SE PREPARA PARA OUVIR DEPOIMENTOS

O presidente da Comissão Processante da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul, Lorival Demathê (PMDB), convocou os demais integrantes do grupo – o relator Justino Pereira da Luz (PT) e o integrante Jaime Negherbon (PMDB) – para uma reunião às 10h30 de segunda-feira. A intenção é que a comissão, que investiga a denúncia de improbidade administrativa contra a prefeita Cecília Konell, o marido dela, ex-prefeito e ex-secretário Ivo Konell, e o ex-procurador-geral do município Volmir Elói, possa avaliar e comparar os questionamentos a serem formulados aos três acusados de terem usado o programa de refinanciamento de dívidas do município (Refis) para benefício pessoal de Ivo.
Demathê agendou para a tarde de segunda-feira, no plenário da Câmara, os depoimentos dos três. Respeitando a hierarquia, o depoimento da prefeita foi agendado para às 14h15 e a intimação encaminhada via Correios ao advogado por ela constituído; Ivo deve depor às 15h15 e Elói às 16h15. Os horários dos depoimentos foram agendados na última reunião da comissão, na tarde de segunda-feira. Porém, o presidente preocupou-se em somente tornar pública a informação quando tivesse certeza de que as intimações tinham chegado ao destino com as 24 horas de antecedência previstas em lei.
A expectativa da comissão é que todos os inquiridos compareçam na oitiva (tomadas de depoimentos) para que as dúvidas que ainda existem a respeito do uso do Refis para pagamento de uma dívida contraída há dez anos junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) sejam efetivamente esclarecidas. Os depoentes poderão exercer seu direito de compareceram com advogado e manterem-se calados, se assim o desejarem. “Acreditamos que depois da ampla defesa escrita enviada, eles vão colaborar e exercer novamente seu direito, para que possamos dar andamento a esta investigação”, destacam os vereadores.
A comissão só deve se pronunciar a respeito dos depoimentos das testemunhas apontadas pelos três acusados depois de ouvi-los. Diferente dos acusados, as testemunhas têm obrigação de prestar juramento e de depor, quando inquiridas.
Ainda na tarde desta sexta-feira, assessores técnicos e das comissões se reuniram para dar uma repassada geral em toda a documentação e estabelecer os últimos procedimentos para a tomada de depoimentos que deve ser transmitida ao vivo pelo Canal 27 da TV Câmara.

Jornalista responsável: Rosana Ritta – Registro profissional: SC 491/JP