no comments

MINI-USINA PARA SOLUCIONAR A FALTA DE ASFALTO

A possibilidade dos municípios do Vale do Itapocu se unirem e juntos instalarem uma mini-usina de asfalto para atender aos insistentes pedidos de asfaltamento nos mais diferentes bairros foi um dos principais assuntos discutidos na sessão da última terça-feira, na Câmara. A idéia é levar a sugestão para a Associação dos Municípios do Vale do Itapocu (Amvali), para que seja feito um estudo sobre a viabilidade de um investimento deste porte.
O assunto veio à tona depois que o vereador Jaime Negherbon (PMDB) lembrou que muitas das dezenas de indicações que são sugeridas pelos vereadores referentes a pedidos de calçamento e asfaltamento de ruas e inclusão de determinadas vias em programas como o Nosso Asfalto se repetem há anos, sem que uma solução seja tomada. Há moradores que esperam décadas para que suas ruas sejam contempladas.
“Precisamos cobrar para que a Prefeitura faça efetivamente o asfalto. Além de reduzir uma série de problemas como buracos, poeira e lama, e melhorar o tráfego das ruas, o asfalto ainda valoriza o imóvel”, destacou Negherbon.
O vereador Justino da Luz (PT) sugeriu que o município instalasse uma usina de asfalto para atender a esta demanda crescente por novas ruas asfalto e manutenção das já existentes. Porém, os vereadores Francisco Alves (PT) e Ademar Possamai (DEM) recordaram que há mais de dez anos, ainda na gestão do falecido prefeito Geraldo Werninghaus, foram feitos estudos para que o município tivesse uma usina própria, mas o elevado custo de operacionalização fez com que o projeto fosse descartado.
A idéia de levar a sugestão à Amvali partiu do vereador do PV, Amarildo Sarti. “Os problemas da região são os mesmos, os municípios poderiam fazer um consórcio”, sugeriu. O vereador Lorival Demathê (PMDB) lembrou que o deputado do seu partido Mauro Mariani, na época em que foi prefeito de Rio Negrinho promoveu uma verdadeira transformação na cidade ao montar uma mini-usina de asfalto. “Deu certo, podemos conversar com ele e saber como funcionava”, sugeriu.