no comments

PRESIDENTE NATÁLIA DECRETA: NÃO VAI MAIS TOLERAR CALÚNIAS

[img align=left]http://www.jaraguadosul.sc.leg.br/uploads/thumbs/bd485bf2-78b3-4998.jpg[/img]
A presidente da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul, vereadora Natália Lúcia Petry (PSB), reagiu na sessão da última quinta-feira (4 de março), em relação a declarações veiculadas na imprensa por parte do secretário de Administração e de Finanças da Prefeitura, Ivo Konell, que ela classificou como calúnias. Segundo Natália, ela sempre respeitou as pessoas da terceira idade e vai continuar respeitando a pessoa em questão, porém não vai mais tolerar a perseguição da qual está sendo alvo e vai tomar as providências cabíveis, fazendo uma representação judicial para que ele se explique.
O desabafo da vereadora ocorreu porque o secretário teria divulgado informações de que foi ela quem teria arranjado uma pessoa para formular denúncia junto ao Ministério Público, de que a prefeita Cecília Konell nomeou a irmã para uma função gratificada, para a qual a mesma não estava qualificada, incorrendo em improbidade administrativa.
Natália disse que a denúncia a deixou perplexa, pois ela desconhecia até mesmo reportagem publicada em jornal local a respeito do assunto. Tanto que quando foi questionada por profissionais da imprensa a respeito do mesmo respondeu pensando tratar-se de outro assunto.
Natália também lembrou que já sofreu outras calúnias, como a acusação de que ela pediu o impeachment da prefeita e de que teria disponibilizado recursos da própria Câmara para a mobilização contra a demolição do ginásio Arthur Muller, realizada no dia 20 de fevereiro. E agora vai reagir pelos meios legais às tentativas de macular sua imagem. Destacou que vai continuar mantendo o zelo em torno de seu nome e dos votos que a trouxeram à Casa, resultado de 32 anos de trabalho com muita ética em todas as funções que ocupou.
Natália confirmou que sim, a Câmara entrou com algumas denúncias coletivas assinadas por vereadores contra atitudes que consideram irregulares, mas são ações que refletem a ansiedade do povo que os elegeu em ver o fim de determinadas práticas abusivas.

[b]PRÁTICA DE NEPOTISMO JÁ FOI DENUNCIADA AO MP[/b]

Ela citou o caso de nepotismo, que o ex-prefeito Moacir Bertoldi assim que saiu lei contra esta prática imoral apressou-se em cumpri-la, exonerando todos os parentes, mas que a prefeita Cecília Konell continua a descumprir apegando-se à súmula 13 do Supremo Tribunal Federal (STF) para nomear parentes em primeiro grau.
“Há um encaminhamento de um grupo de vereadores para dar resposta à comunidade, que tem nos cobrado”, destacou a presidente, lembrando ainda pedido de informação aprovado em plenário e feito à Prefeitura sobre ocupantes de todos os cargos comissionados e que ainda não foi respondido. E que antes mesmo da abertura da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Schützenfest ser instalada, a Câmara encaminhou pedido ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ao Ministério Público pedindo na análise deste caso.
A vereadora também fez um pedido à imprensa local de que aja com lisura e ética profissional ao publicar denúncias contra uma pessoa, dando o mesmo espaço e na mesma reportagem ao denunciado. Esta atitude da vereadora seria até desnecessária diante da imprensa, pois qualquer jornalista ao sentar em um banco universitário sabe que ouvir o outro lado é regra básica para o desenvolvimento de uma reportagem, mas ela observou que isso nem sempre tem acontecido.
Natália também destacou que o secretário Konell e a prefeita Cecília foram recebidos por ela em seu gabinete há duas semanas, na presença do vereador da situação José Osorio de Avila (DEM), quando ele pediu para depor na CEI. Mas ao contrário do que divulgou, não deixou nenhum documento com ela, e agora está dizendo que deixou documentos importantes em seu poder que não foram incluídos na comissão. Seriam os mesmos documentos que Konell apresentou em seu depoimento na CEI na última segunda-feira, mas que também não entregou. “Isso se tornou um escândalo para Jaraguá do Sul, uma festa com série de secretários do município na CCO (pelo menos cinco, segundo Raulino), que não investigaram as irregularidades”, desabafou.

Jornalista responsável: Rosana Ritta – Registro profissional: SC 491/JP