no comments

“ESTÁ DIFÍCIL TRAFEGAR EM NOSSA CIDADE”, LAMENTA JAIME NEGHERBON

O vereador Jaime Negherbon (PMDB) mostrou mais uma vez, durante a sessão da última quinta-feira (11), sua preocupação com a manutenção das ruas de Jaraguá do Sul. Segundo ele, “está muito difícil trafegar na nossa cidade”. Ele pediu para que o líder de governo, Ademar Possamai (DEM), cobre junto à Secretaria de Obras uma solução para o problema. Jaime citou vários bairros que sofrem muito com o problema, como o Garibaldi.
Também lembrou que um dos pontos mais críticos está no chamado Morro do Stinghen, no alto da rua Francisco Stinghen, local de acesso à área de educação ambiental do Instituto Rã-Bugio, no bairro Barra do Rio Cerro. As melhorias no local já foram alvo de inúmeros pedidos do vereador Jaime, desde a legislatura passada, mas até o momento nada foi feito.
As condições precárias e arriscadas do trânsito naquela rua já foram discutidas na Câmara em setembro do ano passado, quando os vereadores aprovaram repasse de R$ 20 mil para o Rã-Bugio, e o vereador da situação, Ademar Winter (PSDB), deu voto contra porque alegou não concordar com repasse de dinheiro público para uma entidade que tem acesso inviável.
Possamai, que em setembro destacou que aquele acesso é prioritário e complexo, alertou agora que os motoristas de ônibus têm de se conscientizar que o acesso causa riscos às crianças que vão visitar a área e, por isso, devem se responsabilizar por eventuais acidentes. “Deveríamos colocar uma placa proibindo o acesso aos ônibus”, afirmou.
Possamai constatou que a preocupação com a questão da trafegabilidade é de todos os vereadores. Ressaltou que entrou em contato por diversas vezes com o secretário de Obras, Valdir Bordin. “Acho que ele está fazendo muito mais do que a função de um secretário. Ele está em muitos momentos pegando junto para a realização das atividades. Mas, infelizmente, ainda falta um pouco de estrutura para que as coisas andem”, explicou. Ele citou que, junto com o vereador Ademar Winter, está levando algumas questões da comunidade para o Executivo. Segundo ele, a demanda está concentrada nas ruas do interior. Para ele, as vias de menor movimento são postas de lado para a manutenção das de maior movimentação.
Jaime citou que uma das possíveis soluções para agilizar a manutenção das vias seria estender o trabalho dos maquinistas e aproveitar os dias de sol, já que os reparos não podem ser feitos em dias de chuva. Segundo o vereador Isair Moser (PR), o trabalho feito com o maquinário deveria ser feito em escala de dois turnos. Ele citou que os operadores poderiam revezar as atividades e com isso estender o trabalho. “A máquina não retornaria ao pátio. Todo esse tempo em que ela percorre na estrada batendo caixa poderia estar rendendo, ou seja, ela trabalharia por duas”, explicou Moser.
O vereador Justino Pereira da Luz (PT) citou os mutirões feitos durante o governo do ex-prefeito Geraldo Werninghaus. Segundo ele, uma área era escolhida previamente e todo o maquinário da Prefeitura era posto para fazer a manutenção necessária naquelas localidades. Ele sugeriu que o secretário de Obras convocasse os diretores, fiscais e funcionários para que, em conjunto com as reivindicações dos vereadores, fizessem um raio-x dos problemas. “Eu até parei de fazer indicações porque elas não resolvem mais nada”, justificou.