no comments

UM MINUTO DE SILÊNCIO NA SESSÃO DE QUINTA-FEIRA

Consternados com a morte do vereador de Guaramirim, Marcos Mannes (PSDB), os vereadores de Jaraguá do Sul fizeram um minuto de silêncio no início da sessão desta quinta-feira em sua memória. A sugestão de que se fizesse esta pequena homenagem a Mannes foi uma iniciativa do vereador Justino Pereira da Luz (PT), que destacou que “ele nos deixou um legado ético”.
O vereador Jaime Negherbon também usou a tribuna para lamentar a morte do vereador Mannes, destacando que ficou bastante triste ao ser tomado de surpresa com a informação de sua morte ainda na noite de terça-feira. “Ele não olhava cor nem sigla partidária e trabalhava pelo povo de Guaramirim”.
Lembrou que há cerca de 30 dias, Mannes esteve na Câmara pedindo apoio dos vereadores de Jaraguá para a reativação da Associação dos Vereadores do Vale do Itapocu (Avevi). “Garanti meu apoio a ele para a presidência, mas infelizmente ele morreu antes de ser empossado”, lamentou.
A sessão foi marcada pelas ausências dos vereadores Amarildo Sarti (PV), Isair Moser (PR) e Jean Leutprecht (PC do B), que estão em Brasília, percorrendo ministérios e em audiências com parlamentares catarinenses.
Nenhum projeto mais polêmico foi apreciado pelos vereadores. Um dos principais aprovados foi o de número 65/2010, que autoriza a abertura e reforço de crédito especial no orçamento do município para o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), no valor de R$ 180 mil, para a compra de um imóvel para captação de água no bairro Três Rios do Norte.
Também foi aprovado em segunda votação o projeto de lei ordinária nº 24/2010, que autoriza o Instituto de Seguridade dos Servidores Municipais (Issem) a comprar um terreno no valor de R$ 200 mil para ampliar área já adquirida onde será erguida sua futura sede.
Ainda na sessão da última terça-feira (6), o vereador Jaime Negherbon (PMDB), que havia pedido vistas ao projeto, lembrou que a princípio não concordava com a aquisição de mais um terreno pelo órgão, pois já havia sido comprado um terreno, mas disse que buscou informações mais detalhadas sobre a compra e resolveu dar seu aval. Ele cobrou para que seja erguido um prédio moderno e que o projeto pense no futuro, para que possa atender à demanda para várias décadas. Jaime também foi informado que onde está o Issem é pago quase R$ 5 mil por mês de aluguel.
O líder do governo da Câmara, vereador Ademar Possamai (DEM), disse que na verdade o investimento total para a futura sede é de R$ 890 mil e que já está aprovado no conselho e na política de investimentos do Issem, mas faltava parte da verba, agora incorporada. Segundo ele, o Issem administra dinheiro das futuras aposentadorias dos funcionários públicos e pode ser aplicado no mercado financeiro e imóveis, o que acaba sendo uma aplicação financeira.
Os maiores debates da sessão ficaram em torno do aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que está surpreendendo a população, as carências de infraestrutura da cidade e a prisão do vereador José Ozorio de Avila (DEM), que teria se sentido indisposto e deixou a sessão antes do final, a exemplo do que também fez Ademar Winter (PSDB).

Jornalista responsável: Rosana Ritta – Registro profissional: SC 491/JP