no comments

Interdição de áreas de risco, em pauta na Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul

A sessão ordinária desta quinta-feira, 25, contou com a presença do Diretor da Defesa Civil de Jaraguá do Sul, Hideraldo Colle, do coordenador regional da Defesa Civil Estadual, Osvaldo Gonçalves, do diretor de obras Ivan Wolter e do funcionário da Defesa Civil Luiz Peters. Os convites foram feitos pelo vereador Marcelindo Gruner, para que os convidados explanassem sobre as áreas de risco do município e os trabalhos realizados para prevenção.

O primeiro questionamento, foi sobre quando será feito um novo estudo quanto as áreas de risco no município. O coordenador Regional, Osvaldo Gonçalves afirmou que há um Projeto junto ao Cemadem (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais) para novo estudo de mapeamento das áreas de risco no município. “O mapeamento de risco será refeito, não desconsiderando o anterior, mas trabalhando em possíveis liberações de áreas que estão interditadas”, disse ele. A previsão é de que em setembro este trabalho inicie em Jaraguá do Sul.

Os vereadores aproveitaram a presença dos convidados para perguntar sobre situações especificas de interdições de casas e áreas de risco em vários bairros da cidade. Loteamento Henrique Heise, no Rio da Luz, Rua Ildo Formigari, Vila Theilacker, áreas alagáveis em Nereu Ramos, situação da Escola Guilherme Hanemann, no Rio Cerro e planejamento para desassoreamento de rios no município. Os vereadores também questionaram sobre a necessidade da vinda de outros Kits de transposição, os chamados kits pontes para Jaraguá do Sul.

O Coordenador de Defesa Civil, Osvaldo Gonçalves, ressaltou que com a vinda das equipes do CPRM (Serviço Geológico do Brasil), órgão ligado ao Ministério de Minas e Energia, os mapeamentos e avaliações terão o andamento e agilidade adequados.

O funcionário de carreira da Defesa Civil do município, Luiz Peters acrescentou que muitas áreas estão interditadas devido ao alto risco que apresentam. “A Defesa Civil age baseada em documentos, estudos geológicos e com base nisso são feitas interdições de áreas”, disse ele.

Ao todo 850 imóveis estão interditados em Jaraguá do Sul atualmente.

O secretário de obras, Ivan Wolter comentou sobre as obras de contenção no município. Segundo ele, 14 obras iniciaram em 2008. 11 estão concluídas, duas com mais de 90% dos trabalhos executados e uma obra ainda para executar. 19 projetos aguardam liberação de recursos.