no comments

Presidente reforça pleito de manutenção das escolas estaduais

Sessão Ordinária 114A vereadora Natália Lúcia Petry também relatou que no dia 08 de julho, participou da reunião do Conselho do Desenvolvimento Regional de Jaraguá do Sul, e na ocasião foram tratados diversos assuntos, entre eles a manutenção das escolas estaduais em Jaraguá do Sul. “Quando iniciamos as discussões para definirmos os 12 itens que seriam propostos na audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa, coloquei em pauta a urgência em se realizar obras de ampliação e reforma nas escolas estaduais, tendo em vista que visito todas as unidades anualmente, através do projeto Câmara ponto com Você”, esclareceu.

Ela afirmou que em todas as visitas são colhidas reivindicações dos alunos, professores e diretores e sempre é constatado “in loco”, as condições precárias em que se encontram boa parte dessas escolas. “Nesta reunião julguei necessário que este assunto fosse pautado na audiência pública, pois não houve quem discordasse da nossa argumentação. Tendo em vista que a audiência pública foi realizada em dia e horário das sessões da Câmara, nenhum vereador pôde comparecer, mas enviei um representante da casa para nos representar e para cobrar a inclusão das obras nas escolas como uma das prioridades orçamentárias”, contou a presidente.

Durante a audiência pública, ao constatar que a manutenção das escolas não fazia parte das prioridades, o representante do legislativo municipal manifestou sobre a ausência do pleito, conforme determinado. “Foi então solicitada a inclusão na pauta, conforme consta da reportagem feita pela própria diretoria de comunicação da Assembleia Legislativa e que está disponível no site daquela entidade. O representante do Sinte, professor Francisco Assis Rocha, se manifestou logo em seguida, falando sobre as péssimas condições das bibliotecas (ou até a falta delas, em alguns casos) Após essas duas manifestações, o assunto foi colocado em votação e aprovado como uma das 3 prioridades que devem ser executadas ainda no ano de 2016”, ressaltou.

Natália disse que ficou chateada ao ouvir notícias e entrevistas nas rádios, dando conta de que o Conselho não havia solicitado a inclusão na pauta, o que não corresponde à verdade. “O assessor da presidência, nosso representante na audiência, chegou a mostrar para o repórter da Assembleia e ao diretor do Sinte, a mensagem que enviei via whatsapp para ele (ainda no final da tarde), informando que havia cobrado a inclusão do item na reunião do Conselho e orientando que ele cobrasse isso na audiência”. explicou.

De acordo com a vereadora, “esta casa assiste anualmente a luta por melhorias nas escolas estaduais, quando encaminhamos moções de apelo, ofícios e lançamos mão de todos os expedientes de que dispomos, para buscarmos essas melhorias nessas unidades escolares. Me sinto no dever de fazer esse esclarecimento à população e a todos os professores e diretores que nos procuram durante o ano, para que não restem dúvidas da conduta desta vereadora e desta casa, quanto aos encaminhamentos dos pleitos que nos são feitos durante todo o ano”.