no comments

Vereadores criticam decisão de derrubar gratuidade aos idosos

vereador José Osório de Ávila (PSD)

vereador José Osório de Ávila (PSD)

A decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina de suspender a gratuidade no transporte coletivo para pessoas de 60 a 64 anos em Jaraguá do Sul abriu as discussões na sessão desta quinta-feira, 10. A reunião ocorreu na Escola Anna Töwe Nagel, no bairro Água Verde.

O vereador José Osório de Ávila abriu os pronunciamentos, considerando lamentável a decisão a decisão da Justiça de revogar uma lei aprovada pela Câmara de Vereadores. Ele informou ser 6020 o número de idosos que utilizam o transporte coletivo, dos quais cerca de dois mil perdem o benefício. “Se pudéssemos reverter esta situação, tenho certeza que esta Casa estaria toda incumbida deste trabalho”, comentou.

Para o vereador Amarildo Sarti, a Canarinho deveria repensar a decisão, ainda que amparada pela Justiça. “Tudo aquilo que ela prometeu para a comunidade de Jaraguá do Sul ela não cumpriu nem um item. Então seria um passo bastante grande por parte desta empresa para com a comunidade jaraguaense”, comentou.

A vereadora Natália Lúcia Petry também entrou na discussão, informando que o benefício é concedido desde 1996. E que, desde então, todos os reajustes de tarifa consideraram as isenções. A própria empresa, disse, assim afirma. “Logo, se o benefício dos idosos foi tirado, então se entende que a passagem vai diminuir”, disse, acrescentando que “não queremos que os idosos não percam um direito assegurado por esta Casa e com certeza a empresa não tem prejuízos se mantiver este benefício”.

Natália também informou estar iniciando uma ação junto a Associação dos Grupos de Terceira Idade, que congrega 32 grupos e cerca de quatro mil idosos. O objetivo é fazer um abaixo-assinado para tentar reverter a decisão. “E se não tivermos uma resposta da Canarinho em 30 dias também vamos acionar a Justiça para que o direito dos idosos seja garantido”.