no comments

Vereadores debatem repasse para a Decoração Natalina

vereador Ademar Possamai (DEM)

vereador Ademar Possamai (DEM)

O vereador Ademar Possamai fez menção na tribuna acerca do projeto de lei que autoriza a Prefeitura estabelecer o remanejamento de verbas, repassando o valor de R$ 120 mil reais, em forma de convênio para a CDL (Câmara dos Dirigentes Logistas) de Jaraguá do Sul. O intuito é colaborar com a elaboração e implantação do projeto da Decoração Natalina desenvolvida pela entidade.

Natália Lúcia Petry afirmou que o projeto existe desde 2007, surgindo na época em que presidia a Fundação Cultural. Como então integrante da comissão que criou o projeto, a vereadora comentou que a ideia inicial era ampliar a iniciativa, implantando a decoração aos demais bairros, pois se restringe somente ao centro do município. “E é assim que tem que ser, esses projetos precisam ser melhorados, ampliados, só assim o município cresce”. Porém, ela fez uma consideração no que se refere ao repasse de recursos em ano eleitoral. Natália disse entender que todas as campanhas e ações que já vinham acontecendo não passam por restrições e podem continuar recebendo apoio financeiro por parte do Executivo. “O que não pode acontecer, em ano eleitoral, é se criarem obras e ações eleitoreiras com intuito de angariar votos. O projeto vem ocorrendo desde 2007, então não há problema”.

A vereadora solicitou ao líder de governo, José Osório de Ávila, que busque explicações para a escolha de critérios no que se refere ao repasse de recursos públicos para entidades e eventos. “Gostaria de pedir ao vereador José Osório de Ávila que solicite a presença de alguém do setor financeiro da Prefeitura para que explique aos vereadores sobre questões de valores. Continuaremos a atender a CDL, mas queremos saber a questão do repasse para outras entidades”.

Ela citou a falta de apoio para a realização da 4ª Festa Catarinense do Strudel. Natália enfatizou a relevância do evento, sendo que Jaraguá do Sul, instituída pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina, é considerada a capital catarinense da iguaria típica dos imigrantes de origem alemã e húngara. “É uma tradição culinária, mas que faz parte da tradição da nossa região”, disse afirmando que a festa atraiu um grande público nas três edições anteriores.

O projeto foi aprovado pelos vereadores, em votação única, por unanimidade.