Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Empresas jaraguaenses mais antigas são homenageadas

COMPARTILHE

No início do século XX, vários municípios catarinenses e do Brasil passaram por um processo de emancipação, ou seja, brigaram e conseguiram a autonomia política e econômica para gerir os recursos que eram produzidos em seu próprio território. Normalmente, eram povoados que estavam ligados a grandes centros urbanos, mas que, ao mesmo tempo, estavam distantes demais deles e sofriam com a falta de infraestrutura que deveria ser fornecida pelos governos. Entre esses municípios, estava Jaraguá do Sul, que conseguiu se emancipar de Joinville em 26 de março de 1934.

Para celebrar a data, a Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul realizou, na noite desta terça-feira (5) no auditório da faculdade Católica, a sessão solene de comemoração aos 88 anos de emancipação político-administrativa do município. Na solenidade deste ano, foram homenageadas as oito empresas da indústria e do comércio que surgiram antes de 1934 e que ainda estão em atividade. Como enfatizou durante a solenidade o presidente do Legislativo, Jair Pedri (PSD), essas são instituições que não só ajudaram a construir a cidade, mas também foram fundamentais no processo de emancipação, já que o movimento não seria possível sem a independência econômica e a geração de empregos que proporcionaram naquele período.

Essas foram as homenageadas: Malwee (1906), Curtume Schmitt (1917), Marcatto Chapéus (1923), Chocoleite (1923), Ótica Hertel (1924), Duas Rodas (1925), Comércio Breithaupt (1926) e Comércio Meier/Jaraguá Truck (1932). Como conta a historiadora Silvia Kita, muitos desses empresários tomaram a frente na luta pela autonomia jaraguaense, indo a Florianópolis em várias oportunidades para pressionar o Governo do Estado a atender os anseios da população.

A solenidade ocorreu no auditório da faculdade Católica de SC Foto: Tiago Rosário/CMJS

Estiveram presentes na cerimônia, além dos vereadores jaraguaenses, o deputado estadual, Vicente Caropreso (PSDB), a secretária municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Natália Lúcia Petry, a tenente-coronel do 12º Comando Regional de Polícia Militar, Arlene Souza Vilella, o major da PM Antonio Benda da Rocha, o delegado da 15º Delegacia Regional de Polícia, Augusto de Melo Brandão, a presidente da Câmara Mirim, Gabriela Vitória Guths, e o vice-presidente financeiro da Acijs, Ary Pradi.

Os representantes das empresas receberam placa e flores das mãos dos vereadores. São eles:

  • Wandér Weege, sócio fundador do Grupo Malwee;
  • Guido Francisco Schmitt, presidente do Curtume Arnoldo Schmitt;
  • Gilberto Oscar Marcatto, presidente da Marcatto Indústria de Acessórios;
  • Guilherme Gumz Utech, representando seu pai Lírio Utech, diretor e sócio fundador da Chocoleite Indústria de Alimentos LTDA;
  • Senhora Loirde Santos Napoleão, subgerente da Ótica Hertel;
  • Leonardo Fausto Zipf, presidente do Grupo Duas Rodas Industrial;
  • Bruno Breithaupt Filho, presidente do Grupo Breithaupt;
  • e Edson Meier, diretor da Jaraguá Truck Implementos Rodoviários LTDA.
Ao final da sessão todos os homenageados tiraram a foto oficial Foto: Tiago Rosário/CMJS

O vereador Luís Fernando Almeida (MDB) ressaltou que Jaraguá do Sul só é o que é devido ao seu povo trabalhador e à força da economia. Ele lembrou que, além da geração de emprego, o trabalho social que as empresas homenageadas desenvolvem também é algo muito importante a ser enfatizado. “Nós é que temos muito que agradecer e que tenhamos muitos e muitos mais anos para que essas empresas possam continuar atuando em nossa cidade”, destacou.

Bruno Breithaupt Filho reconheceu que nunca se ateve tanto à relação da história da empresa com a do município e afirmou que a homenagem o fez refletir sobre como a cidade surgiu ao redor da linha do trem e o comércio de sua família também fez a mesma coisa, instalando-se em frente à Estação Ferroviária. “Tem hora que a gente tem que parar, pensar e ver como é que o negócio se desenvolveu, como é que a empresa se desenvolveu no meio do município, como é que o município cresceu. Fica esse abraço à toda a família Breithaupt e a todos os colaboradores que nos ajudaram a desenvolver o negócio”, agradeceu.

Para Leonardo Fausto Zipf, tudo o que foi construído por essas empresas até hoje é fruto de um trabalho coletivo e que passou por várias gerações. “Nós partimos sempre do princípio que as grandes realizações são frutos de um trabalho em conjunto, e nunca o resultado do egoísmo. Agora não resta a menor dúvida que, para todos nós colaboradores da nossa empresa, o que mais marca é o trabalho das gerações passadas, que construíram tijolo por tijolo essa história de sucesso”, ressaltou.

O deputado Vicente Caropreso sublinhou a grande simbologia que a solenidade tem para o povo jaraguaense. Ele lembrou que, diferentemente de muitas cidades grandes, as empresas são de Jaraguá do Sul e continuam sendo de Jaraguá, ou seja, continuam a pertencer às pessoas daqui e a se dedicar ao município. “Isso faz com que essas empresas se entrelacem no dia-a-dia da comunidade. Através de participação em entidades importantes: hospitais, Apae, Rede Feminina e tantas outras coisas que só existem pela participação social das empresas”, frisou.

Anderson Kassner (PP) reforçou a força da economia jaraguaense e reconheceu que sem essas grandes entidades a cidade não teria toda a pujança e as oportunidades que oferece ao seu povo. “Reconhecer essas oito empresas mais antigas que fazem parte dessa história é muito importante. E elas representam todas as empresas de nossa cidade. E atrás das empresas estão sempre as pessoas”, explicou.

 

Perfil das homenageadas:

Malwee (1906)

Fundada em 06 de janeiro de 1906 por Wilhelm e Bertha Weege. Iniciou como um comércio de atafona, queijaria e açougue. Em 1968, o filho Wolfgang Weege fundou a Malwee Malhas. Dedicação incansável com respeito à natureza e ao ser humano, foram indispensáveis nessa história de sucesso. A família Weege há 116 anos marca a história de Jaraguá do Sul com seu empreendedorismo, inicialmente com o comércio de queijo e açougue e há 54 anos com a Malwee Malhas, marca de renome internacional.

Os vereadores Jonathan Reinke e Jair Pedri entregaram a homenagem ao fundador da Malwee Foto: Tiago Rosário/CMJS

 

Curtume Schmitt (1917)

Arnoldo Leonardo Schmitt iniciou as atividades em 1917. Com 105 anos de operação, a Curtumes Arnoldo Schmitt é a mais antiga empresa de transformação no mesmo ramo de atividade em Jaraguá. Com seus tempos de glória no passado, hoje a empresa é tocada por Guido Francisco Schmitt, o mais novo dentre os 18 filhos do fundador da empresa, Arnoldo Schmitt.

A assessora do vereador Ademar Winter, Alais Olska, entregou, juntamente com Jair Pedri, a homenagem ao Curtume Schimidt Foto: Tiago Rosário/CMJS

 

Marcatto Chapéus (1923)

Fundada em outubro de 1923 pelo casal de imigrantes italianos João e Christina Marcatto. Com apenas uma máquina de costura e uma prensa de chapéu, surge a Fábrica de Chapéus de Palha João Marcatto. Os primeiros modelos de chapéus fabricados foram o Santos Dumont e o Pinheiro Machado. Modernizada, a fábrica passou a produzir e vender bolsas, além de distribuir para toda a américa latina marcas renomadas de chapéus.

A vereadora Sirley Schappo fez a entrega, juntamente a Jair Pedri, da homenagem à Marcatto Chapéus Foto: Tiago Rosário/CMJS

 

Chocoleite (1923)

Em 1923, na localidade de Rio Cerro II, Gustavo Gumz instalou uma pequena casa comercial. Em 1927 fundou uma fábrica de laticínios. Em 1959 lançou o Chocoleite.  Desde 2002 a empresa Chocoleite Indústria de Alimentos Ltda dedica-se à fabricação e comercialização de seu produto mais nobre, o “Choco Leite”, bem como à produção e desenvolvimento de novos produtos.

Anderson Kassner e Jair Pedri fazem a entrega da homenagem à empresa Chocoleite Foto: Tiago Rosário/CMJS

 

Ótica Hertel (1924)

Walter Hertel adquiriu a filial da Relojoaria Husadel em 1924, atuando também como ótica, brinquedos e bomba de gasolina. Em 1978, a Ótica Hertel passou a se dedicar somente a este ramo.

Onésimo Sell e Jair Pedri fazem a entrega à Ótica Hertel Foto: Tiago Rosário/CMJS

 

Duas Rodas (1925)

Fundada em 1925, a então Rudolph Hufenüssler Fábrica de Essências foi a primeira produtora de óleos essenciais do Brasil. Em 1982, mudou sua razão social para Duas Rodas Indústria. Hoje a empresa é uma das maiores produtoras de ingredientes para a indústria de alimentos da América Latina.

Luís Fernando Almeida e Jair Pedri fazem entrega de homenagem à empresa Duas Rodas Foto: Tiago Rosário/CMJS

 

Comércio Breithaupt (1926)

Fundada em 09 de dezembro de 1926 pelos irmãos Walter e Arthur Breithaupt, a casa de negócios comercializava produtos coloniais, oferecia também o serviço de transportes de cargas entre Jaraguá e Blumenau.  Hoje a rede atua nos segmentos de materiais de construção, ferramentas elétricas, eletromóveis e no ramo automotivo, com lojas físicas em diversas cidades do Estado e atuação também no e-commerce.

Nina Santin Camello e Osmair Gadotti fazem a entrega da homenagem à empresa Breithaupt Foto: Tiago Rosário/CMJS

 

Comércio Meier/Jaraguá Truck (1932)

Comércio de Alvin Meier e sua esposa Elsa Trapp Meier, iniciado em 1932 com secos e molhados e salsicharia na localidade Jaraguá 99, depois administrado pelo filho Wigando. Atualmente recebe a denominação de Jaraguá Truck, é uma empresa de transporte rodoviário de cargas secas, produtos químicos e de produtos alimentícios e siderúrgicos, em toda a região sul do Brasil.

Os vereadores Rodrigo Livramento, Osmair Gadotti e Jeferson Cardozo entregam homenagem ao Comércio Meier/Jaraguá Truck Foto: Tiago Rosário/CMJS

 

Vídeo da homenagem: