no comments

JAIME DEFENDE ASFALTO PARA TRAZER MAIS QUALIDADE DE VIDA

O vereador Jaime Negherbon (PMDB) voltou a comentar, na sessão da última quinta-feira (13) da Câmara de Vereadores, sobre a necessidade urgente de obras de pavimentação no município de Jaraguá do Sul. Ele questionou o porquê de não haver avanço na questão e disse que a população cobra dos vereadores que haja mais agilidade nessas obras.
O peemedebista levantou a questão após defender a aprovação da indicação nº 219/10, que solicita ao Executivo o asfaltamento da rua Catarina Marangoni, localizada no bairro Vila Nova. Ele afirmou que, além reclamações sobre ruas sem cobertura asfáltica, chegam ao seu conhecimento denúncias de vias mal pavimentadas e de buracos em vários pontos da cidade.
Jaime frisou que as indicações sobre o assunto são importantes, pois “a comunidade é quem se beneficia dessas melhorias e a prefeita Cecília Konell ganhará mais prestígio junto à população se atender às demandas nesse sentido”. Também defendeu que as obras de pavimentação “deixam a cidade mais bonita e trazem uma melhor qualidade de vida para os munícipes”.
O vereador Amarildo Sarti (PV), membro da Comissão de Transportes, Obras, Agricultura, Indústria e Comércio, Meio Ambiente e Serviços Públicos, comentou que a falta de áreas sob o controle do Poder Público para a extração de rochas e materiais usados na base da pavimentação – parte executada pela Prefeitura ¬– é um dos problemas para o avanço de obras deste tipo em várias cidades do País. “Essas áreas ficam na mão de dois ou três empresários e há a necessidade de haver uma legislação que garanta o controle da Prefeitura de parte desses espaços”, observou Amarildo.

[b]Cem anos da Estação Ferroviária de Jaraguá[/b]

O vereador Jaime Negherbon lembrou na tribuna que este ano a estação ferroviária completa 100 anos de inauguração. Ele aproveitou para ler um breve histórico da edificação, disponibilizado pela historiadora do Arquivo Histórico Municipal Eugênio Victor Schmöckel, Silvia Kita. Ele ressaltou a importância da estrada de ferro, que chegou à cidade em 1907, para o desenvolvimento do município e da região, pois era em torno da estrada de ferro que a cidade cresceu, além dela ser um centro de referência.
A edificação, contemplada pela revitalização do Centro Histórico e que hoje abriga a Biblioteca Municipal e o Museu da Paz, foi construída em 1909 e inaugurada em 1º de junho de 1910. Ao redor dela foram construídos os primeiros hotéis da cidade, que hospedavam os viajantes de várias localidades, e também os primeiros comércios, que comercializavam produtos coloniais manufaturados na cidade.
“Esta data merecia uma homenagem”, defende Jaime, que também pede sensibilidade do Poder Público para a limpeza ao longo dos trilhos, onde há proliferação de insetos e ratos por causa dos grãos que caem das cargas transportadas. “A limpeza periódica eliminar riscos para a saúde”.