no comments

VEREADORES COBRAM SOLUÇÕES PARA LONGAS FILAS NA SAÚDE

[img align=left]http://www.jaraguadosul.sc.leg.br/uploads/thumbs/c8663d9c-5c3e-3fa6.jpg[/img]

“Há muitas outras preocupações na cidade para nos digladiarmos. Um deles é a saúde pública”. Assim o vereador Justino Pereira da Luz (PT) levantou o assunto sobre o enorme número de consultas represadas na cidade na sessão da Câmara de Jaraguá do Sul desta terça-feira (27 de outubro). O vereador citou o caso de uma pessoa que havia procurado a ele e ao vereador Amarildo Sarti (PV) para reclamar que necessita de uma cirurgia de cataratas e está na fila por mais de um ano sem ter perspectiva.
Ele também pediu que a Prefeitura traga informações mais concretas em relação às vagas nas creches, pois na sessão anterior teria declarado que a defasagem chega a mil vagas. Justino está preocupado em saber que encaminhamento foi dado ao termo de ajuste de conduta assinado na gestão passada com relação às creches. Segundo ele, levantamento no bairro Estrada Nova apontou no ano passado que havia mais de 70 crianças fora dos centros educacionais. Igualmente faltam creches nos bairros Santa Luzia, Rio da Luz e Ribeirão Cavalo. Neste último, são mais de 150 famílias precisando atendimento.
Com relação às cirurgias de cataratas, o vereador conversou por telefone na tarde de terça-feira com o secretário municipal da Saúde, Irineu Pasold, que explicou que estão sendo realizados convênios com clínicas de outros municípios para a realização destas cirurgias. Ainda na terça-feira, um grupo de 40 pessoas tinha sido levado para Canoinhas e Rio Negrinho para o procedimento.
Justino também citou outro fato de uma pessoa que há seis meses espera por uma ressonância magnética, mas a pessoa ganha R$ 600,00 e o exame, em sua forma mais simples, custa quase este valor, se tiver que fazer pagamento particular. Pasold informou a ele que nos exames deste tipo que são de urgência a espera é de 25 a 30 dias.
“Gostaria que todos estes pacientes esperando fossem atendidos”, destacou o vereador José Osorio de Avila (DEM). Ele contou que visitou na segunda-feira o Morro do Boa Vista e constatou que tem um centro lá sem médico para atender. Também observou que na creche tinha seis crianças com diarréia e vômito e não havia atendimento médico para elas.
“Nossos munícipes merecem muito mais”, disse José Osorio. Ele diz que tem conhecimento da demora por uma cirurgia de catarata e que desde a gestão passada vem apresentando sugestões para que as mesmas sejam agilizadas. “Tem paciente há quatro anos esperando por esta cirurgia. Propus ao prefeito Moarcir Bertoldi que fizesse projeto específico para estas pequenas cirurgias”, destacou o vereador democrata.
O líder do governo, Ademar Possamai (DEM), disse que o secretário Pasold o informou que no momento há 360 pessoas na fila para cirurgias de cataratas. Possamai lembra que apesar deste número ser alto, havia no início do ano uma fila reprimida de 18 mil para consultas nas chamadas especialidades. Porém, pelo menos mil pessoas quando foram chamadas não compareceram. Hoje, o represamento é de cerca de 10 mil.
Possamai também vê como única solução fazer convênios com outros municípios. Pois lembra que mesmo que tivessem profissionais e recursos para todas as cirurgias represadas, Jaraguá do Sul tem apenas dois centros cirúrgicos e não há estrutura física nos hospitais para esta demanda.
O vereador Jaime Negherbon (PMDB) também citou o caso de uma pessoa que tem um problema de hérnia, que o deixou com uma barriga enorme que o impossibilita até mesmo de trabalhar e que tem sofrido com os dois problemas, a doença e o desemprego, sem que alguém apresente uma perspectiva.

Jornalista responsável: Rosana Ritta – Registro profissional: SC 491/JP