no comments

PASTOR ENSINA QUE PARCERIA MELHORA A COMUNIDADE

[img align=left]http://www.jaraguadosul.sc.leg.br/uploads/thumbs/c8d777bb-4641-9f9b.jpg[/img]
Outro momento de grande emoção na sessão da última terça-feira, dia 24 de novembro, quando a Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul realizou três homenagens simultâneas foi protagonizado pelo pastor Anildo Wilbert. A homenagem a ele foi proposta pelo vereador Jaime Negherbon (PMDB) para marcar a despedida do pastor e de sua esposa, a catequista Loni, que por 13 anos conviveram com a comunidade luterana de Jaraguá do Sul e deixam a cidade no início do próximo ano por motivo de aposentadoria.
O ano que marcou a chegada do casal é lembrado com carinho na comunidade. Depois de um ano no bairro São Luiz, Anildo e Loni estabeleceram-se junto à comunidade Cristo Salvador, no bairro Barra do Rio Cerro. Lá, foram 12 anos de convivência e muitas atividades onde o toque dos mesmos sempre esteve presente, seja nos encontros da terceira idade, casamentos, as bodas de confirmação, festas, viagens, almoços de confraternização e encontros familiares.
“Não foram só alegrias, tivemos também muitas perdas de entes queridos, grandes amigos que deixaram saudades, mas estou convicta que o pastor Anildo nos deixa bonitas recordações”, escreveu a professora aposentada Edi Millnitz, para logo depois complementar: “A despedida é um movimento em duas direções. Encerra-se uma etapa e abre-se uma porta para uma nova atividade. Neste momento, não encontro palavras que traduzam a emoção que sinto. Faltam palavras de agradecimento, por isso, resumo: Em nome do Grupo Wolfgang Weege, que é a nossa família, obrigado e que Deus ilumine a caminhada de vocês”.
“Jaraguá mora no nosso coração”, decretou o pastor Anildo, para quem a gratidão é uma forma singular de reconhecimento, e o reconhecimento é uma forma sincera de gratidão. Por isso, logo no início de sua fala, ele destacou o nome de uma pessoa que considera fundamental quando chegou à região, o falecido vereador e professor Arnoldo Schultz. “Ele me pediu um pastor que se preocupasse com a pregação pública, mas que se fizesse presente no dia-a-dia da sociedade”, recordou.
E o casal Anildo e Loni seguiu à risca a missão, sempre procurando estar presente com a Igreja desde que chegou em 3 de outubro de 1996. Eles utilizaram toda a experiência profissional da professora e pedagoga Loni, e dele, como professor e técnico agrícola e teologista, procurando conhecer e compreender a comunidade da paróquia, se adaptar ao modo de pensar e procurar fazer a diferença, que a julgar pelo carinho demonstrado pela comunidade, conseguiram.
Loni preocupou-se com a música, promoveu aulas de flauta, violão e violino. E hoje orgulha-se ao constatar que há alunos na Orquestra Filarmônica de Jaraguá do Sul e outras do gênero. Aliás, foi justamente porque estava envolvida com o ensaio do coral e as apresentações de final de ano que ela não compareceu à Câmara. Juntos, também criaram espaço para jovens, idosos, casais, estudos bíblicos e grupos de homens. Anildo diz que se surpreendeu com os homens, que reunidos em encontros semanais, normalmente em meio a um churrasco, foram abrindo a Bíblia e estudando temas como a participação política do cristão.
Ele agradeceu em especial a participação do vereador Jaime Negherbon nestes encontros e diz que foi graças a ele que pode obter uma visão da política em Jaraguá, “não partidária, mas no sentido da visão política e de seu significado, que é ‘como administrar a cidade’ ”. “Nós, como comunidade, queremos ajudar vocês a serem bons vereadores, queremos ser parceiros”, destacou o pastor.
Mais adiante, citou o ex-presidente americano John Kennedy: “Não pergunte o que o governo vai fazer por você, mas o que você pode fazer para ajudar o governo”. Anildo reforçou que sempre se colocou à disposição da comunidade para ser parceiro e disse que até se assustou quando a Igreja acenou dizendo que tem que pensar na aposentadoria. Na Igreja Luterana, a aposentadoria é compulsória aos 65 anos.
Mas engana-se quem pensa que a aposentadoria para o casal que anunciou mudança para Florianópolis será uma rotina de lazer. “Para Deus, nunca vou me aposentar, continuar na direção do jornal Caminho, editado em Blumenau e Joinville, com tiragem mensal de 25 mil, e um dos meus prazeres. Tanto que quando temos reuniões de pauta nas sextas-feiras nas quintas-feiras já estou nas nuvens de alegria, para trabalhar e criar. Quando você gosta de fazer alguma coisa, não pode se aposentar. Entro em férias dia 15 de janeiro. Até quando Deus quiser”, ensinou.
Na foto, o pastor Anildo recebe flores e placa comemorativa dos vereadores Justino da Luz e José Osorio de Avila.