no comments

Artigo: A Representação de Jaraguá do Sul no Parajasc

12Começou nesta terça-feira (22/10), às 20 horas, nas cidades de Joaçaba, Herval d’Oeste e Luzerna, a 9ª edição dos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina – Parajasc.

São mais de 1.800 atletas, representando 60 municípios catarinenses, dentre os quais estarão ALGUNS POUCOS ATLETAS da nossa cidade.

As competições se estenderão até o próximo domingo, dia 27, e contarão com pessoas com deficiência física, auditiva, visual e intelectual, tanto do sexo feminino como masculino.

Estarão em jogo mais de 200 medalhas nas modalidades: atletismo, bocha, basquete, futsal, handebol cadeira de rodas, natação, tênis de mesa, ciclismo, xadrez e golball.

O Parajasc foi criado em 2005 por iniciativa do Governo do Estado de Santa Catarina. A competição tem como finalidades favorecer o desenvolvimento global da pessoa com deficiência e sua integração na sociedade pela prática esportiva adequada às necessidades especiais.

Apesar da relevância social deste evento, Jaraguá do Sul contará com a participação de POUQUÍSSIMOS ATLETAS, alguns representando a APAE e outros representando a APED – Associação de Apoio às Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida do Vale do Itapocu. Mas porque será?

Temos muitas pessoas com deficiência em nossa cidade. Muito embora não tenhamos dados completamente confiáveis, informações extraoficiais dão conta de que Jaraguá do Sul tem, pelo menos, 3.000 deficientes físicos, sem contar as demais deficiências cujos números desconhecemos.

Em meio a tantos belos discursos de ACESSIBILIDADE e INCLUSÃO SOCIAL, Jaraguá do Sul caminha de forma muito lenta no que diz respeito a estas pessoas.

Ainda faltam muitas coisas: falta incentivo, falta patrocínio, falta investimento em treinadores e treinamentos, falta inclusão, falta divulgação das ações realizadas, falta quase tudo…

A única coisa que não falta são pessoas com deficiência querendo praticar esportes. Querendo levar a vida da forma mais “normal” possível e, respeitadas as suas limitações, envolver-se em eventos como o Parajasc e, por consequência, levar o nome da nossa cidade para os pódios e para os jornais e televisões do Estado, e porque não dizer, do país.

Vereador Jair Pedri