no comments

Encerramento da segunda edição do Projeto Câmara.Com Você

aluna Schayla Talita Moretti

aluna Schayla Talita Moretti

“Desmistificar os preconceitos que parecem já nascer incrustados em nossas mentes. Expandir a visão do jovem, aguçar seu senso crítico através da análise da situação do município e indicar soluções para tais deficiências, ensinar ao jovem a cultura de cidadania, fazê-lo sentir-se responsável por aquilo que o circunda e esclarecer noções básicas, mas fundamentais e, na maioria das vezes, desconhecidas, sobre a divisão de poderes e suas respectivas funções“. A análise é da aluna do terceiro ano Schayla Talita Moretti, participante do projeto Câmara.Com Você em 2011.

Assim como Schayla, 1.800 jovens dos terceiros anos do ensino médio adquiriram informações sobre a diferenciação dos Três Poderes, cidadania e voto consciente nos seis meses de atividades do projeto, através de palestras ministradas nas 21 escolas da rede estadual e particular do município. Na noite de ontem, 29, a Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul realizou o encerramento oficial da edição deste ano.

“O projeto Câmara.Com Você se mostra um sucesso tanto pela acolhida que teve pelas escolas do município, por já estar na sua segunda edição, e também pelo apreço demonstrado por aqueles que têm oportunidade de usufruí-lo, assim como eu, que venho encarecidamente agradecê-los por oportunizar a mim e a tantos alunos a descoberta da fundamental importância da política na vida de cada um de nós e também desejar muito sucesso ao Câmara.Com Você”, concluiu a aluna.

A participação cidadã do jovem foi ressaltada pela vereadora Natália Petry, idealizadora do projeto, que virou lei. “Se o indivíduo não tem uma definição do que seja a cidadania, obviamente não poderá exercê-la de forma plena. Ou seja, a cidadania deve ser pensada como condição fundamental para a existência de uma sociedade democrática, que deve acontecer com a participação de cada membro, cada cidadão consciente de seus direitos, deveres e valor”, disse.

Natália comentou também sobre a definição de direitos e deveres. Mencionou os debates em torno da “educação para cidadania” e “projetos educativos”, porém avaliou que os livros carecem de esclarecimentos para a sociedade. Para que uma sociedade seja democrática, disse, a característica básica é a participação de seus indivíduos. “Certamente plantamos uma semente da importância da participação política de toda a sociedade no processo da conquista de uma melhor qualidade de vida”, finalizou.