Vereador volta a propor PA para desafogar emergência de hospital

O vereador Anderson Kassner (PP), na sessão desta terça-feira (03), relatou que muitas pessoas questionaram a ele sobre a demora que os idosos estão tendo no atendimento prioritário no pronto-socorro do Hospital São José. O parlamentar reuniu-se com a direção do hospital para saber o motivo da demora e se deparou com o mesmo problema: a demanda é grande demais para a estrutura do local. Ele afirma que muitos desses atendimentos não são de prioridade e que poderiam ser realizados em um pronto atendimento fora do São José.

Em outubro deste ano, o diretor do hospital, Maurício Souto-Maior, explicou que o pronto-socorro da unidade atende a cerca de 6,5 mil atendimentos por mês, que recebem a classificação de risco de 1 a 5. Cerca de 60% dos atendimentos que chegam ao local recebem a classificação de níveis 1 e 2, que oferecem menos riscos aos pacientes. Para Souto-Maior, esses 60% poderiam ser atendidos por um pronto atendimento do município, desvinculado do hospital.

Kassner apoia a ideia e afirma que não há condições de a situação continuar assim. Ele ressalta que o PA pode ser implantado dentro do São José ou em salas comerciais ao lado – desde que liberadas pela vigilância sanitária. O vereador lembra que Jaraguá do Sul já conta com mais de 170 mil habitantes e que não pode continuar com apenas um pronto-socorro. Kassner salienta que vai conversar com o prefeito Antídio Lunelli e com a equipe da Secretaria de Saúde para tratar da questão e pedir o investimento no PA, que deve ficar em torno dos R$ 800 mil por ano.

 

Link da sessão: https://youtu.be/suRKfBSs6WU?t=1300